Você acha seu cliente um chato?

1 Comentário

Se você vive reclamando que seus clientes não param de te ligar para pedir coisas, que eles vivem “enchendo o saco” porque você não deu feedback na velocidade em que eles queriam e, só te ligam para te dar mais e mais trabalho. Fique atendo para que seus concorrentes não queiram pegar esses “chatos” como clientes.

O desejo de consumo de qualquer empresa é ter clientes que dêem sempre o mínimo de trabalho e que garantam uma grande margem de lucro. Será que isso existe? Se você quiser ter sucesso no jogo de vendas será preciso aprender a lidar com todo tipo de cliente.

Outro dia liguei para um fornecedor para falar sobre um serviço (que eu já havia pago), e ele atendeu com aquela voz de quem está tendo seu pior dia e, não quer papo com ninguém. Falei com ele rapidamente e desliguei pensando, será que é assim que eu quero ser tratado? Com a infinidade de fornecedores que existem por ai, não é difícil passar para o próximo da fila. Se alguém te atende de forma desinteressada, por que você deveria comprar algo dessa pessoa? Nesse jogo de compradores e vendedores, estamos a todo o momento trocando de lado. A pergunta que eu faço é; Você trata seus clientes como gostaria de ser tratado quando está comprando?

Em um mundo cada vez mais competitivo, onde preço e qualidade não são mais vistos como diferenciais. Tratar o cliente como gostaria de ser tratado me parece a decisão mais acertada. A maneira pela qual fazemos negócios nos dias de hoje é através de relacionamentos ganha-ganha. Por que seu cliente compra seus produtos e serviços? Você acha que se eles não gostassem de você continuariam comprando? A verdade é que as pessoas gostam de comprar de pessoas conhecidas e de quem tem apreço. Neste caso ser atencioso, ter conhecimento sobre o comportamento humano ajuda e muito, se você quiser vencer na área de vendas, aprenda a ser uma melhor pessoa a cada dia, dedique-se em aprender a melhorar sua comunicação interpessoal e verá como qualquer cliente, antes considerado um chato, pode tornar-se um grande amigo e conseqüentemente um grande comprador.

  • Silvana Muniniz

    É uma pena que às vezes ou sempre não conseguimos perceber que o cliente é quem paga nosso salário, é quem mantém a empresa aberta.
    Deveríamos sempre viver na busca da excelência, o cuidado com o outro (digo nesse caso – com o Cliente e até mesmo com nosso funcionário).
    Tentar ser superior quando o nosso interlecutor está nos tirando a calma, não esquecer que a paciência é uma virtude que nos leva a melhor compreeensão dos acontecimentos e sempre ter empatia nas nossas atitudes.
    Mostrar realmente que a hostilidade só nos traz o afastamento dos demais e como não somos uma ilha, precisamos dos outros e por que não tratá-los bem?